Itália abre investigação fiscal sobre Google, dizem fontes

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016 16:48 BRST
 

MILÃO (Reuters) - Promotores estão investigando cinco gerentes do Google como parte de um processo com alegações de que a empresa sonegou impostos estimados em 227 milhões de euros na Itália, disseram fontes investigativas nesta quinta-feira.

Legisladores na Europa estão procurando maneiras de alterar as regras fiscais que permitem que multinacionais transfiram lucros não taxados para jurisdições com impostos menores.

Enquanto isso, autoridades fiscais em alguns países, incluindo a Itália, também tentam usar regras atuais para obrigar empresas a pagar mais impostos sobre os lucros gerados por vendas em seus países.

Em resposta a um pedido de comentários, a empresa disse que "cumpre as leis fiscais em todos os países em que opera. Continuamos a trabalhar com as autoridades competentes".

A Itália acredita que a empresa não declarou cerca de 100 milhões de euros em receitas ao longo de cinco anos, o que teria caído em uma alíquota fiscal de 27 por cento, disseram fontes investigativas em janeiro.

As autoridades fiscais também suspeitam que a companhia deveria ter revelado cerca de 600 milhões de euros em royalties, o que teria levado a uma demanda fiscal de cerca de 200 milhões.

(Por Manuela D'Alessandro e Tom Bergin)