Indústria de telefonia e cabos pede que governo dos EUA limite proteção de privacidade na Internet

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016 20:40 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - Um grupo de associações representando grandes empresas de telefonia e cabo solicitou nesta quinta-feira à Comissão Federal de Comunicações dos EUA (FCC, na sigla em inglês)que limite as proteções nas iminentes regras de privacidade de banda larga.

Os provedores de banda larga atualmente coletam quantidades significativas de dados de consumidores e algumas os utilizam para anúncios direcionados, atraindo críticas de ativistas dos direitos de privacidade.

A American Cable Association, U.S. Telecom Association, Consumer Technology Association, National Cable & Telecommunications Association e outros grupos escreveram ao presidente do conselho da FCC, Tom Wheeler, solicitando que proponha limitadas proteções à privacidade de banda larga consistentes com as regras da Comissão Federal de Comércio que proíbem práticas "injustas ou enganosas".

A carta segue os pedidos de uma coalisão de grupos incluindo American Civil Liberties Union, Center for Digital Democracy e Electronic Frontier Foundation para que a FCC produzisse proteções de privacidade radicais para os usuários de banda larga do país.

A carta sugeria que o FCC poderia "identificar metas de privacidade ou segurança e fornecer aos provedores, incluindo os menores com recursos limitados, flexibilidade em atingir tais metas. Regras ditando métodos específicos rapidamente se tornam ultrapassadas com a tecnologia mudando constantemente e só dificultarão a inovação e prejudicarão consumidores".

(Por David Shepardson)