Vendas de PCs devem seguir caindo em 2016, diz presidente da Intel Brasil

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016 16:25 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de computadores pessoais devem continuar caindo no Brasil em 2016, seguindo a tendência mundial no mercado de substituição por outros equipamentos e a crise econômica que atinge o país, disse nesta terça-feira o presidente da unidade brasileira da Intel, Fernando Martins.

"Está havendo uma gradual troca por equipamentos como o 'dois em um'", disse Martins à Reuters, aparelhos que mesclam funções de notebook e tablet num único aparelho.

No final do ano passado, a empresa de pesquisa de mercado IDC, estimava que as vendas de PCs no Brasil deveriam recuar 37 por cento, para 6,5 milhões de unidades, após queda de mesma intensidade no terceiro trimestre sobre o mesmo período de 2014.

No mês passado, a Intel anunciou seu resultado global do quarto trimestre, período em que teve aumento marginal na receita, revertendo dois trimestres de queda, com crescimento no negócio de data centers compensando as vendas fracas para fabricantes de PCs.

Segundo Martins, o consumidor brasileiro é bastante permeável a inovações tecnológicas e isso está se mostrando no aumento da demanda por produtos como os ligados à Internet das coisas, um dos principais alvos da Intel no país.

"Com isso, as vendas de volumes podem até diminuir, mas o valor médio das vendas aumenta", disse Martins.

A companhia também está ampliando no Brasil o foco em soluções corporativas para empresas de grande porte que têm investido automação como meio de ganhar eficiência e cortar custos, diante da crise econômica no país.