Presidente da Apple se opõe a ordem judicial para ajudar FBI a desbloquear iPhone

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016 08:40 BRST
 

(Reuters) - O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, disse que sua companhia se opôs a uma demanda de um juiz norte-americano para ajudar o FBI a invadir um iPhone recuperado de um dos atiradores de San Bernardino.

Cook disse que a demanda ameaçava a segurança dos clientes da Apple e tinha "implicações para além do caso legal em questão".

A juíza Sheri Pym da corte ditrital de Los Angeles disse na terça-feira que a Apple precisava fornecer "assitência técnica razoável" para investigadores que buscava desbloquear dados de um iPhone 5C que era detido por Syed Rizwan Farook.

Em uma carta aos clientes da Apple, Cook disse que o FBI pediu que a companhia construa uma "porta dos fundos para o iPhone".

"O governo está pedindo para a Apple hackear seus próprios usuários e minar décadas de avanços de segurança que protegem nossos clientes --incluindo dezenas de milhões de cidadãos norte-americanos-- de hackers e criminosos cibernéticos", disse.

"Não encontramos nenhum precedente de uma companhia norte-americana ser forçada a expor seus consumidores a um risco maior de ataque."

(Por Shivam Srivastava em Bangalore)