Amazon está expandindo entregas com motoristas de serviço por encomenda

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016 19:13 BRST
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Amazon.com está convidando motoristas silenciosamente para seu novo serviço de entregas sob demanda para lidar com pacotes padrões, com a varejista online conhecida por preços baixos e margens de lucro mínimas visando acelerar o período de entrega e conter a crescente conta bilionária de logística.

A mudança, não anunciada publicamente, é o mais recente sinal de que a maior empresa de e-commerce do mundo quer maior controle sobre suas próprias entregas. Reportagens têm dito que a companhia planeja fretar seus próprios aviões e o presidente-executivo Jeff Bezos quer eventualmente usar drones para entregar pacotes a consumidores.

A Amazon esboçou detalhes de seu mais recente plano nas últimas semanas num e-mail para motoristas que trabalham sob empreita e entregam encomendas para o Amazon Flex, programa lançado ano passado para lidar com entregas rápidas de produtos domésticos a clientes usando o Prime Now, um aplicativo do serviço Prime da Amazon. Eles não são funcionários da empresa.

Se o estratagema funcionar, analistas dizem que pode ajudar a Amazon a conter seus custos de embarques, que cresceram mais de 18 por cento, para 11,5 bilhões de dólares no ano passado.

Uma porta-voz da Amazon admitiu na véspera que os motoristas do serviço Flex no Texas já estão entregam pacotes da Amazon.com e não apenas pedidos do Prime Now. A empresa sediada em Chicago não entrou em detalhes sobre seus planos, mas disse que irá "explorar novas maneiras de fornecer serviços mais rápidos aos consumidores e mais oportunidades a parceiros de entregas".

(Por Mari Saito)

 
Embalagem da Amazon.com é vista em Golden, Colorado. 27 de agosto de 2014. REUTERS/Rick Wilking/Files