Governo dos EUA analisa proposta para ampliar competição em decodificadores de TV

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016 17:37 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - A Comissão de Comunicações Federal dos Estados Unidos votará nesta quinta-feira proposta para deixar que consumidores troquem os caros aparelhos de TV a cabo por aparelhos e aplicativos mais baratos, para impulsionar a competição no mercado de decodificadores, avaliado em 20 bilhões de dólares.

A regulamentação proposta, revelada pelo presidente do conselho da FCC em Tom Wheeler em janeiro, permite que clientes obtenham serviços de vídeo de produtores como Alphabet Apple e Tivo, em vez dos oferecidos por provedores de televisões a cabo e via satélite como Comcast e Verizon.

A proposta disparou uma agitada batalha de lobbies opondo a indústria de tecnologia, ávida por entrar no lucrativo mercado, contra companhias de TV a cabo, que podem perder bilhões de dólares em taxas de aluguel para seus decodificadores.

A FCC disse que abrir o mercado de decodificadores para alternativas como smart TV ou tablet ajudaria a reduzir os preços para consumidores, observando que as taxas de aluguel dos aparelhos subiram 185 por cento desde 1994.

Mas as companhias de TV a cabo se opões veementemente à iniciativa, dizendo que o mercado de vídeos já está evoluindo, com mais cliente substituindo os tradicionais serviços de TV paga por transmissões de vídeo da Internet.

O projeto de regra necessitaria que os fornecedores de TV a cabo ou via satélite fornecessem aos fabricantes de aparelhos alternativos - seus eventuais competidores - acesso à programação via cabo e satélite.

(Por Clarece Polke)