Próteses controladas pelo pensamento são possíveis, dizem cientistas

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016 12:13 BRT
 

Por Jarni Blakkarly

SYDNEY (Reuters) - Próteses, cadeiras de rodas e computadores controladas pelo pensamento podem estar disponíveis em uma década, disseram cientistas australianos que planejam conduzir testes com humanos no próximo ano com um implante de alta tecnologia que pode captar e transmitir sinais do cérebro.

Animais já foram testados com o dispositivo, chamado stentrode, que é do tamanho de um palito de fósforo e é implantado dentro de um vaso sanguíneo próximo do cérebro.

Ele usa uma rede de pequenos eletrodos para captar sinais dos neurônios do cérebro e convertê-los em comandos elétricos que podem um dia, esperam os cientistas, permitir que pacientes paralisados controlem uma prótese biônica ou cadeira de rodas.

"A grande novidade é que agora temos um dispositivo cérebro-interface de computador minimamente invasivo potencialmente prático para o uso de longo prazo", disse Terry O'Brien, chefe de medicina do Departamento de Medicina e Neurologia da Universidade de Melbourne.

O método atual para acessar sinais cerebrais demandam uma complexa cirurgia com o cérebro exposto e que se torna menos efetivo com o passar dos meses, o que significa que é raramente utilizado, disse.

O strentrode é menos invasivo porque pode ser inserido através de uma veia no pescoço de um paciente e colocado em um vaso sanguíneo próximo do cérebro.