Redes de TV seguem passos do Netflix e adotam formato de "maratona de séries"

sexta-feira, 11 de março de 2016 15:54 BRT
 

(Reuters) - As redes de televisão dos Estados Unidos estão mudando a maneira como desenvolvem e lançam novos programas, e mesmo comerciais, como forma de se adaptar a novos hábitos de assitir a TV e lucrar com as "maratonas" que se tornaram populares com os serviços de transmissão de vídeo como o Netflix.

As mudanças podem ajudar a contrabalançar a queda da audiência e a tendência conhecida como "cortar o cordão", enquanto um número crescente de norte-americanos opta por não ter os tradicionais serviços de canais de TV a cabo ou via satélite e, em vez disso, fia-se nas transmissões de video via Internet.

A TV Land, da Viacom, está desenvolvendo programação mais serializada, em que o roteiro se desdobra a cada episódio, e recentemente alterou a história de um novo programa para encorajar as maratonas.

O Turner Broadcasting System, da Time Warner, lançou em janeiro lançou a nova comédia "Angie Tribeca" transmitindo os 10 episódios da temporada em um período de 25 horas na TBS.

Executivos de TV também estão trabalhando com anunciantes para alterar os comerciais, para que espectadores que gostam de fazer maratonas continuem engajados. Experimentos incluem tornar as marcas parte do show na Turner Broadcasting System. Enquanto isso, a CBS está estudando se os comerciais em si deveriam ser serializados para contar uma história.

As mudanças refletem a percepção de que cada vez menos pessoas, particularmente as mais jovens, assistem a programas quando são transmitidos e, em vez disso, fazem maratonas de séries como "House of Cards" ou "Orange is the New Black", ambas do Netflix.

"As plataformas de transmissão criaram um ambiente mais competitivo e todos precisamos ter uma performance melhor", disse o presidente da Turner, David Levy.

(Por Jessica Toonkel; reportagem adicional por Lisa Richwine)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

REUTERS NS RBS