Novo livro de John Grisham aborda tratamento de câncer futurista

segunda-feira, 14 de março de 2016 16:54 BRT
 

(Reuters) - O romance mais recente do consagrado escritor norte-americano John Grisham está dando um novo ímpeto a algumas empresas farmacêuticas que lutam para desenvolver o que dizem poder ser um tratamento pioneiro para câncer e Mal de Alzheimer.

"O Tumor" é um relato fictício de um homem de 35 anos com câncer no cérebro que, uma década no futuro, é tratado com ultrassom focalizado – uma tecnologia da vida real que atualmente está sendo estudada como cura em potencial para mais de 50 doenças.

O ultrassom focalizado usa ondas de som para destruir tecidos danificados nas profundezas do corpo, eliminando a necessidade de incisões ou radioterapia. Ele foi aprovado nos Estados Unidos para tratar de várias enfermidades, incluindo o câncer de próstata.

    Como tratamento para câncer cerebral e de outros tipos, porém, ele continua sendo um conceito futurista. As pesquisas estão em estágio inicial, e como os dados clínicos ainda são poucos, os planos de saúde dos EUA têm relutado em incluí-lo em suas coberturas.

    Mas o livro, que Grisham liberou gratuitamente, pode ajudar os pesquisadores a defenderem a coleta de fundos para levar a tecnologia ainda limitada para as massas, disseram vários executivos e médicos entrevistados pela Reuters.

    "Ter um autor mundialmente famoso falando sobre isso só pode aumentar a conscientização", disse Mark Carol, executivo-chefe da SonaCare Medical LLC, sediada em Charlotte, no Estado norte-americano da Carolina do Norte.

    A SonaCare tem dois dispositivos de ultrassom focalizado no mercado, um para tratar células doentes em tecidos moles e outro para eliminar tecido da próstata.

Os homens que utilizaram os aparelhos da SonaCare no tratamento de câncer de próstata tiveram 9 chances em 10 de ficar livres de tumores depois de 12 meses, de acordo com um estudo publicado no periódico The Lancet Oncology em 2012.

A InSightec Ltd, empresa israelense que tem apoio da unidade de saúde de General Electric e da consultoria York Capital Management, recebeu aprovação para empregar o ultrassom focalizado em casos como o tratamento de metástases ósseas e de fibróides uterinos, crescimentos benignos na parede do útero conhecidos popularmente como miomas.   Continuação...