Saída de CEO da Telecom Italia aumenta perspectiva de reorganização

segunda-feira, 21 de março de 2016 10:22 BRT
 

Por Agnieszka Flak e Giancarlo Navach

MILÃO (Reuters) - A Telecom Italia confirmou nesta segunda-feira que seu presidente-executivo, Marco Patuano, está deixando o cargo, em um movimento amplamente visto como sinal da crescente influência de sua principal acionista, Vivendi.

As ações do grupo de telefonia italiano, dono da TIM no Brasil, subiam 3,47 por cento às 10:20 no horário de Brasília. As ações da TIM subiam quase 3 por cento na bolsa brasileira.

O movimento ocorria com investidores apostando que a mudança de administração e a evidência de maior pressão da francesa Vivendi podem abrir caminho para uma reorganização radical do grupo italiano altamente endividado.

Fontes afirmaram à Reuters no sábado que Patuano iria renunciar, encerrando semanas de especulações sobre seu futuro conforme Vincent Bollore, da Vivendi, que detém uma fatia de 24,9 por cento da companhia e quatro assentos no conselho, aperta o cerco.

O relacionamento de Patuano com a Vivendi foi tenso desde que o grupo francês se tornou investidor da Telecom Italia em junho do ano passado.

Desde então eles estiveram em desacordo, especialmente sobre a necessidade de fazer pesados cortes de custos no antigo monopólio estatal de telefonia, e sobre o destino da unidade brasileira da Telecom Italia, a TIM, que a Vivendi quer vender, disseram fontes.

(Reportagem adicional por Silvia Aloisi em Milão e Mathieu Rosemain em Paris)