Morre administrador da Intel e embaixador do Vale do Silício, Andy Grove, aos 79 anos

terça-feira, 22 de março de 2016 09:14 BRT
 

Por Noel Randewich

SÃO FRANCISCO (Reuters) - Andy Grove, antigo representante do Vale do Silício que fez da Intel a maior fabricante mundial de chips e ajudou a guiar a era do computador pessoal, morreu na segunda-feira aos 79 anos, disse a Intel.

A companhia não descreveu as circunstâncias de sua morte, mas Grove, que suportou a ocupação nazista da Hungria na Segunda Guerra Mundial e foi aos Estados Unidos para escapar do caos do mando soviético, sofria de Parkinson.

Grove foi a primeira contratação da Intel após a empresa ser fundada em 1968 e se tornou um membro pragmático de um grupo de três pessoas que acabaram levando os processadores "Intel Inside" a serem utilizados em mais de 80 por cento dos computadores pessoais do mundo.

Enquanto os fundadores da Intel, Robert Noyce e Gordon Moore, propuseram grande parte da tecnologia de chips que ajudou a criar a indústria dos semicondutores, Grove foi quem transformou suas ideias em produtos de verdade. Ele foi responsável pelo crescimento dos lucros e preços das ações da Intel nas décadas de 1980 e 1990.

Ele se tornou o presidente da companhia em 1979, presidente-executivo em 1987 e presidente do conselho e presidente-executivo em 1997. Renunciou ao cargo de presidente-executivo em 1998 e continuou como presidente do conselho até 2004.

Grove e sua mulher, Eva, tiveram duas filhas.