Apple e Google recebem pedidos frequentes do governo dos EUA para acessar dispositivos, diz entidade

quarta-feira, 30 de março de 2016 12:26 BRT
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - A União Americana pelas Liberdades Civis (Aclu) disse nesta quarta-feira ter identificado 63 casos nos Estados Unidos nos quais o governo federal solicitou ordem judicial para que Apple ou Google ajudassem a acessar aparelhos apreendidos durante investigações.

Os casos emergiram predominantemente de investigações sobre crimes relacionados a drogas, disse a Aclu, acrescentando que os dados indicam que os pedidos do governo se tornaram "bastante comuns".

Representantes do Departamento de Justiça e da Apple não quiseram comentar.

Um porta-voz do Google, unidade da Alphabet, não informou com qual frequência a empresa tem cooperado com pedidos e ordens judiciais, ou tem contestado-os.

O Departamento da Justiça revelou anteriormente que a Apple recebeu 70 mandados judiciais exigindo assistência desde 2008, que obedeceu sem objeções.

No entanto, em outubro a Apple contestou uma demanda do Departamento da Justiça para ajudar em um caso ligado a drogas no Brooklyn. Desde então, a Apple objetou a vários outros pedidos do governo para acessar aparelhos por todo o país, disse a empresa em documento judicial no mês passado.

(Por Dan Levine)