China defende regras que podem restringir acesso a sites estrangeiros

quarta-feira, 30 de março de 2016 18:12 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - O regulador de tecnologia da China rejeitou críticas às propostas de regras para a Internet que podem bloquear o acesso a sites estrangeiros, dizendo que houve um mal entendido sobre o que alguns veem como forma de apertar o controle do ciberespaço.

Especialistas disseram que os projetos de regulamentação, assim como muitas leis na China, podem ser interpretadas amplamente e, em casos extremos, podem dar às autoridades o poder de cortar o acesso a todos os sites que não registraram seus endereços online no país.

O Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação disse que sua proposta de revisão para regulamentar o gerenciamento de nomes de domínios que sites chineses devem usar serviços de registros de domínios domésticos ou poderão ser desligados na China e enfrentar multas de até 30 mil iuans (4,6 mil dólares).

O ministério disse à Reuters nesta quarta-feira que houve um "mal entendido" sobre a regulamentação, a qual "não entra em conflito fundamentalmente" com as práticas globais.

As regras "não envolvem sites que são acessados no exterior, não afetam usuários que acessam conteúdo relacionado na Internet e não afetam o desenvolvimento normal de negócios para companhias estrangeiras na China", disse em um e-mail.

(Por Paul Carsten e Michael Martina)