Piadas de 1o de abril incluem sutiã para cachorro e Concorde da Azul

sexta-feira, 1 de abril de 2016 12:41 BRT
 

NOVA YORK/SÃO PAULO (Reuters) - Campanhas publicitárias falsas, uma piada fracassada do Google, robôs de futebol americano competiam por atenção nos Estados Unidos e em outros países, incluindo o Brasil, nesta sexta-feira, em que acontecem as tradicionais brincadeiras de 1o de abril.

"Fica cada vez mais difícil competir", disse Rachel King, porta-voz da ThirdLove, uma fabricante de lingerie que se aliou ao serviço de acompanhamento de bichos de estimação DogVacay para "lançar" uma linha falsa de sutiãs para cachorro. A campanha online exibe fotos de cães usando sutiãs e olhando para o infinito.

O Google revelou um recurso chamado de "Mic Drop" (derrubar microfone), que encerra emails com uma imagem de um personagem minion, do filme Meu Malvado Favorito, e impede os destinatários de responderem.

A empresa rapidamente desativou o recurso depois de receber inúmeras críticas sobre a brincadeira.

Já a Dartmouth College, de New Hampshire, afirmou que vai usar robôs nos jogos de futebol americano de sua equipe a partir da próxima temporada. A universidade começou a usar no ano passado robôs em treinamentos para reduzir lesões de seus jogadores.

"No futuro vamos ter 11 robôs e eles vão competir para nós. É uma oportunidade maravilhosa. Nossos jogadores vão executar suas responsabilidades por controle remoto", disse o treinador Buddy Teevens em um vídeo.

Enquanto isso, no Brasil, a companhia aérea Azul divulgou anúncio à imprensa afirmando que vai iniciar voos no país com o avião supersônico Concorde, que costumava operar rotas entre Europa e Estados Unidos e deixou de ser produzido no final da década de 1970.

A piada incluiu até trajetos menos concorridos como entre as cidades de Campinas e Marília, no interior de São Paulo, fotos do antigo avião pintado com logotipo da empresa e orientação de executivos para que representantes da companhia confirmassem a notícia como verdadeira quando questionados diretamente sobre o assunto por jornalistas.