Serviço de transmissão de música Pandora retorna às origens

terça-feira, 5 de abril de 2016 09:04 BRT
 

SÃO FRANCISCO, Estados Unido (Reuters) - A Pandora Media espera voltar ao futuro sob o comando do co-fundador Tim Westergren e um foco renovado em dados sobre hábitos musicais de mais de 81 milhões de pessoas.

Wall Street, porém, não se mostra entusiasmada pela estratégia já que as ações da Pandora caíram mais de 10 por cento na semana passada e estão sendo negociadas perto de mínimas históricas após a indicação de Westergren para o posto de presidente-executivo.

Afetada por um modelo de negócios que força a empresa a pagar a maior parte de suas receitas em royalties e enfrentando concorrência de Apple, Google, Amazon.com e outros gigantes, a Pandora não obtém lucro desde que abriu seu capital na bolsa de valores, em 2011.

Apesar disso, a virada recente da Pandora para se concentrar em sua tecnologia, uma decisão que Westergren deve acelerar, oferece alguns lampejos de esperança, afirmam analistas.

Westergren, um ex-músico, liderou o projeto Music Genome da Pandora, um sistema de categorização de música pioneiro que usa centenas de características para descrever canções e um complexo algoritmo para organizá-las.

A Pandora pretende usar este sistema, bem como os dados de hábitos musicais dos usuários, para melhorar suas recomendações de faixas e serviços de descoberta.

Apesar de praticamente todos os serviços de música utilizarem dados em larga escala, muitos acadêmicos consideram o banco de dados da Pandora como superior, citando o sistema proprietário de categorização, o tempo em operação da empresa e o grande número de usuários mensais ativos.

A Pandora foi de alguma forma lenta para explorar sua base de dados. A empresa só foi contratar seu primeiro cientista de dados em 2009, deixando seus engenheiros de software encarregados pela análise das informações. Mas Westergren está confiante que pode conduzir a transformação da empresa.

"Precisamos de um evangelista", disse ele em entrevista. "Eu creio que os fundadores têm uma certa conexão com a companhia, está nos meus ossos."   Continuação...