Mais de 2/3 das indústrias alemãs já sofreu crimes digitais, aponta pesquisa

segunda-feira, 25 de abril de 2016 11:57 BRT
 

HANOVER, Alemanha (Reuters) - Mais de dois terços das companhias industriais da Alemanha já foram vítimas de crimes digitais nos últimos dois anos, de acordo com uma pesquisa realizada pela Bitkom, associação alemã da indústria de tecnologia da informação, telecomunicações e novas mídias.

A violação mais comum é o simples roubo de computadores, smartphones ou tablets, mas um quinto das companhias pesquisadas reportaram que documentos, componentes e designes confidenciais foram roubados, enquanto 18 por cento disse que sua produção foi sabotada com o objetivo de prejudicá-la ou paralisá-la.

Tais crimes custam à indústria alemã 22 bilhões de euros por ano, estimou a Bitkom com base em sua pesquisa com 504 companhias industriais com ao menos 10 empregados.

"Com a digitalização da produção e a rede de máquinas na Internet, novos pontos de contato vulneráveis a ataques surgem", disse o membro do comitê executivo da Bitkom Winfried Holz em comunicado.

"A indústria alemã, com seus numerosos campeões ocultos, é um alvo atrativo para cybercriminosos e serviços estrangeiros de inteligência", acrescentou. O país tem centenas de indústrias familiares de pequeno e médio porte que são líderes em seus segmentos.

(Reportagem por Georgina Prodhan e Rene Wagner)