Google pode enfrentar 1ª multa na UE sem perspectiva de acordo em 2016, dizem fontes

sexta-feira, 29 de abril de 2016 18:54 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - O Google deve enfrentar sua primeira sanção antitruste na União Europeia este ano, com poucas perspectivas de que consiga encerrar um caso de testes com os reguladores do bloco sobre seus serviços de compras, disseram pessoas familiarizadas com o assunto.

Há poucas iniciativas restantes para cada parte para chegar a um acordo em uma disputa que já dura seis anos e pode estabelecer um precedente para as buscas do Google por hotéis, voos e outros serviços e testar a habilidade dos reguladores para garantir a diversidade na Internet.

O Google, da Alphabet, foi atingido pela segunda acusação antitruste na União Europeia este mês por usar a dominância do sistema operacional para aparelhos móveis Android para sufocar os rivais, mostrando pouco sinal de recuo após anos de disputas com as autoridades europeias.

Várias pessoas familiarizadas com o assunto disseram que acreditam que após três tentativas de comprometimento frustradas desde 2010, o Google não tem planos para tentar fazer um acordo sobre as alegações de que seu os resultados de seu buscador favorecem seu próprio serviço de compras, a menos que o regulador da UE mude sua posição.

Tal mudança de opinião parece improvável, com a Comissária de Competições da União Europeia Margrethe Vestager - uma dinamarquesa cuja equipe está liderando a investigação sobre o Google - mostrando pouco interesse em chegar a um acordo em que não há descobertas de infrações ou multas contra a empresa, disseram outras pessoas.

Apoiado a dura abordagem de Vestager e o caso da Comissão estão as queixas de empresas, grandes e pequenas, em ambos os lados do Atlântico.

(Por Foo Yun Chee)