China limita negócio de anúncios sobre saúde do Baidu após morte de estudante

segunda-feira, 9 de maio de 2016 16:47 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Órgãos reguladores chineses impuseram limites a anúncios sobre cuidados com a saúde no Baidu, após a morte de um estudante submetido a um tratamento experimental contra câncer, encontrado com o maior mecanismo de buscas online da China.

As ações do Baidu, listadas na Nasdaq, caíram mais de 3 por cento nesta segunda-feira, após a decisão. Cuidados com a saúde correspondem entre 20 por cento e 30 por cento da receita de buscas da empresa, disseram analistas da Nomura e da Daiwa, enquanto as receitas oriundas de buscas representaram cerca de 84 por cento das vendas de serviços online da companhia em 2015.

As novas regras significam que a empresa deve limpar os anúncios de cuidados com a saúde dentro de suas buscas e o posicionamento de publicidade de qualquer tipo não pode ser baseada apenas no maior preço pago, disse um comunicado do órgão regulador de internet, indústria e saúde, divulgado no site da Administração do Ciberespaço da China.

O número de tais anúncios também deve corresponder a não mais do que 30 por cento dos resultados em uma página de buscas, disse o comunicado.

Uma porta-voz do Baidu disse que a empresa aceitou a decisão dos reguladores e que implementaria as solicitações estipuladas, seguindo a investigação.

"Esta reforma afetará os interesses do Baidu no curto prazo", disse a empresa em comunicado.

(Por Paul Carsten)