Universidade tailandesa descobre esquema tecnológico para fraudar vestibular

terça-feira, 10 de maio de 2016 19:34 BRT
 

BANGCOC (Reuters) - Uma universidade na Tailândia flagrou um grupo de estudantes usando relógios inteligentes e câmeras escondidas em óculos para trapacear durante os exames de admissão, forçando o cancelamento das provas para outros.

O reitor da Universidade de Rangsit, Arthit Ourairat, compartilhou fotos dos dispositivos em seu perfil do Facebook e disse que a instituição cancelou os importantes exames de admissão para a faculdade de medicina, realizados nos dias 7 e 8 de maio.

A imprensa local citou autoridades, que teriam dito que três estudantes foram colocados em uma lista negra pela unidade, após o elaborado esquema, que envolveu representantes filmando as provas com as câmeras escondidas em seus óculos.

Autoridades disseram que eles deixaram a prova, com duração de três horas, em apenas 45 minutos e enviaram as questões para uma equipe anônima em um local diferente, que então encaminhou as respostas para estudantes que ainda estavam prestando o exame por meio dos relógios inteligentes.