Zuckerberg vai se reunir com conservadores sobre alegação de parcialidade política do Facebook

domingo, 15 de maio de 2016 17:47 BRT
 

(Reuters) - O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, se reunirá esta semana com conservadores proeminentes dos meios de comunicação, para discutir as acusações de parcialidade política na popular rede social, disse um porta-voz da empresa.

O Facebook foi criticado na semana passada, quando um ex-funcionário não identificado disse ao site de notícias de tecnologia Gizmodo que os trabalhadores muitas vezes omitem histórias políticas conservadoras da lista "trending topics" da empresa.

Zuckerberg disse que o Facebook tem "não encontrou nenhuma evidência de que o relato é verdadeiro", mas continuará investigando. Uma comissão do Senado Estados Unidos também abriu um inquérito sobre as práticas do Facebook.

Na sexta-feira, o Facebook definiu suas orientações para "Trending Topics" na sua seção de relações com a mídia e afirmou que os revisores não são autorizados e tampouco aconselhados a discriminar fontes de notícias.

O Facebook, agora avaliado em cerca de 350 bilhões de dólares, tornou-se uma grande fonte de notícias para os seus mais de 1 bilhão de usuários ativos por dia. Sessenta e três por cento dos usuários, ou 41 por cento de todos os adultos norte-americanos, dizem que consomem notícias no site, de acordo com um estudo realizado no ano passado pelo Pew Research Center e da Fundação Knight.