Sony foca em inteligência artificial como pilar de negócios e investe em startup dos EUA

terça-feira, 17 de maio de 2016 14:46 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - A Sony disse que planeja investir em inteligência artificial e eventualmente transformar essa área em uma grande fonte de receita, começando com um investimento em uma empresa iniciante norte-americana.

A fabricante de produtos eletrônicos investiu uma quantia não declarada na Cogitai, empresa sediada na Califórnia. A companhia de um ano de idade, fundada por três pesquisadores, foca em tecnologia que permite que máquinas aprendam continuamente e autonomamente a partir da interação com o mundo real.

A mudança acontece em um momento em que importantes empresas de tecnologia, como Facebook, Apple e Alphabet estão investindo agressivamente em inteligência artificial.

"Em uma perspectiva objetiva, estamos largando atrás", disse o presidente-executivo da Sony, Hiroaki Kitano, em entrevista nos Laboratórios de Ciência da Computação da Sony.

"Mas ainda há áreas inexploradas, algumas no ciberespaço, mas amplamente mais no mundo físico", disse Kitano. "E nós temos vários produtos no mundo físico. Nós fazemos hardware. Esta é nossa força."

A Sony foi uma pioneira na área com o cão robô Aibo, lançado em 1999, e com o robô humanóide QRIO, lançado em 2003. Mas o desenvolvimento da empresa na área parou durante uma década em que o conglomerado enfrentou dificuldade para voltar a ter lucro na divisão de eletrônicos de consumo diante da competição com rivais asiáticos. A Sony produziu os últimos Aibo e QRIO em 2006.

Após reestruturações em televisores, computadores e celulares, a Sony agora planeja lançar um produto ou serviço derivado de colaborações com a Cogitai já no próximo ano, disse Kitano.

"Estamos considerando várias opções, incluindo um robô", disse o executivo.

(Por Makiko Yamazaki e Kentaro Hamada)