Filmes de realidade virtual chegam a Cannes, sob alerta de Spielberg

quarta-feira, 18 de maio de 2016 11:24 BRT
 

Por Matt Gooderick

CANNES, França (Reuters) - Os filmes de realidade virtual estão decolando no Festival Internacional de Cinema de Cannes deste ano, ao lado de produções mais tradicionais. Um pavilhão foi dedicado à tecnologia de imersão com a exibição de filmes de realidade virtual e discussões, parte das sessões do evento paralelo Marché du Film.

Entre aqueles que levaram amostras dessa nova faceta do cinema – todas curtas-metragens para os quais os espectadores precisam usar um espécie de capacete – está o co-diretor da animação "Madagascar", Eric Darnell. O curta de Darnell, de seis minutos e com título "Invasion!", conta a história de um mundo mítico invadido por alienígenas que em seguida são vencidos por um coelho.

"Não é só uma extensão do cinema, é algo em si mesmo, e temos que descobrir muitas coisas sobre quais são as ferramentas à nossa disposição", disse Darnell à Reuters. "Na realidade, é uma linguagem totalmente nova."

Outro exemplo de filme de realidade virtual exibido em Cannes é "Giant", cuja diretora, Milica Zec, diz que a experiência de imersão significa que as plateias podem escolher para onde olham e o que veem.

"Você tem que pensar que agora tem 360 graus para cobrir", contou ela. "Quando você tem um filme padrão, a tela está diante de você, mas aqui parece que você está dentro da tela como espectador."

Zec e Darnell concordam que a tecnologia ainda tem muito o que evoluir, mas que os filmes de realidade virtual um dia serão a norma.

Nem todos, porém, são fãs da novidade. O diretor Steven Spielberg disse que esses filmes irão "se impor de maneira profunda", mas que se trata de "uma mídia perigosa".

"A única razão de eu dizer que é perigosa é que ela dá ao espectador muita latitude para não ser guiado pelos roteiristas, mas para escolher eles mesmos para onde olhar", opinou ele em uma entrevista.

"Só espero que a tecnologia não esqueça da história quando começar a nos envolver em um mundo que podemos ver ao nosso redor e no qual podemos decidir o que olhar."

Mais um sinal de que Cannes está aberta a novidades este ano foi ter dado espaço a gigantes de exibição de filmes pela Internet, o que permitiu a estreia da Amazon. O evento começou com "Café Society", de Woody Allen, um dos cinco filmes selecionados da Amazon.