Indústria siderúrgica da China não encoraja grandes volumes de exportação diz, Cisa

terça-feira, 24 de maio de 2016 12:06 BRT
 

XANGAI (Reuters) - A China, maior produtora de aço do mundo, não está encorajando grandes volumes de exportações da liga e tomou medidas para controlar os embarques internacionais, afirmou a associação que representa o setor siderúrgico chinês, Cisa, nesta terça-feira.

"A indústria siderúrgica chinesa está tentando resolver disputas comerciais por meio da cooperação (...) ela se opõe fortemente ao protecionismo e tornar o comércio do aço uma questão política", disse a Associação de Ferro e Aço da China (Cisa), em comunicado.

A Cisa afirmou que um aumento nas exportações de aço da China foi motivado por uma recuperação da economia global, aumento da demanda internacional e maior competitividade. A entidade disse que o governo tomou medidas como aumento de tarifas de exportação sobre alguns produtos siderúrgicos e reduziu restituições tributárias sobre vendas externas.

A China exportou um recorde de 112 milhões de toneladas de aço no ano passado, apesar do cancelamento das restituições tributárias sobre aço ligado a boro. Os produtores tentaram minimizar a desaceleração da economia doméstica e demanda mais fraca que derrubaram os preços do aço em 36 por cento em 2015.

Produtores globais de aço afirmam que a China está promovendo dumping com suas exportações.

"O excesso de capacidade é uma questão global", disse a Cisa, acrescentando que a taxa de utilização de capacidade produtiva de aço no mundo foi de 69,7 por cento em 2015 ante 71,2 por cento da China.

A entidade também afirmou que a China fechou mais de 90 milhões de toneladas de capacidade siderúrgica de 2011 a 2015.

(Por Ruby Lian e David Stanway)