Maior meta da Blackberry é tornar dispositivos lucrativos neste ano, diz presidente

quarta-feira, 22 de junho de 2016 16:24 BRT
 

Por Alastair Sharp

WATERLOO, Canadá (Reuters) - A maior prioridade da Blackberry Neste ano é tornar seu negócio de dispositivos lucrativo, disse nesta quarta-feira o presidente-executivo da companhia, mesmo que avalie o futuro de suas operações de hardware.

"A unidade de dispositivos deve ser lucrativa, porque não queremos administrar um negócio que arrasta os lucros", disse o presidente-executivo, John Chen, a investidores na reunião anual da empresa. "Nós temos que chegar lá neste ano".

Chen disse anteriormente que a decisão sobre o futuro da unidade, que vem sofrendo uma queda constante nas vendas nos últimos trimestres, seria tomada em setembro.

Mas na reunião, na qual participaram cerca de 100 pessoas, ele disse que vê uma melhor oportunidade para fornecedor serviços que permitam que os dispositivos, cada vez mais commoditizados, façam mais.

"Eu, pessoalmente, não acredito que os telefones celulares são o futuro de qualquer companhia", disse.

A Blackberry, que já foi líder no mercado de smartphones antes de ser superada pela Apple e competidores que utilizam a plataforma Android, da Alphabet, tem trabalhado para se recolocar como fornecedora de software e serviços focada na administração de dispositivos para grandes organizações.

Em sua apresentação a investidores, a empresa disse que espera que o mercado mais amplo para os tipos de software que está produzindo se expanda para 17,6 bilhões de dólares em 2019, ante 525 milhões de dólares em 2012 e menos de 4 bilhões de dólares em 2015, impulsionado pelo crescimento nos setores médicos, legais, financeiros e automobilístico.