Colapso da Oi não estimula consolidação no Brasil, diz da CEO América Móvil Brasil

quarta-feira, 29 de junho de 2016 12:48 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente-executivo da América Móvil no Brasil, José Félix, disse que o colapso da rival Oi não estimula a consolidação no setor de telecomunicações no país, diante da insegurança jurídica e da elevada carga tributária.

Para a companhia mexicana, que opera no país com as marcas Claro, Net e Embratel, fatores como insegurança jurídica, altas carga tributária e necessidade de investimento tornam o setor pouco atrativo para novos investidores, disse Félix.

"Num cenário em que apenas 6 por cento que esse negócio gera vai para o acionista (...) é baixa a atratividade para novos entrantes. Quem tem dinheiro para investir não vai querer rasgar dinheiro", disse ele, contando que só a América Móvil investiu 30 bilhões de reais nos últimos três anos no país.

Perguntado sobre interesse em ativos da Oi, ele respondeu: "Não estamos pensando nisso agora (...) Fomos todos tomados de surpresa com este desfecho (pedido de recuperação judicial) radical e intempestivo.

(Por Alberto Alerigi Jr.)