Legisladores dos EUA apresentam lei para criminalizar pornografia de vingança

quinta-feira, 14 de julho de 2016 20:50 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Legisladores na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos apresentaram nesta quinta-feira leis há muito paradas que tornam crime federal o compartilhamento online de conteúdo sexualmente explícito de uma pessoa sem seu consentimento.

A "Lei de Proteção de Privacidade Íntima" é um esforço de muitos anos para combater o crescimento nos últimos anos da "pornografia de vingança," imagens que são compartilhadas na internet para extorquir ou humilhar alguém. A prática afeta desproporcionalmente mulheres.

"Esses atos de bullying já arruinaram carreiras, famílias e até levaram ao suicídio," disse a parlamentar Jackie Speier, principal autora da lei, em comunicado.

A lei prevê multas e até cinco anos de prisão por postar ou distribuir online fotos ou vídeos sexualmente explícitos com "desprezo imprudente" pelo consentimento da pessoa. Mais de 30 Estados decretaram leis similares nos últimos anos.

Exceções listadas na lei permitiriam a postagem de material que é de interesse público ou que envolve uma pessoa que voluntariamente posou nua em uma situação pública ou comercial.

(Por Dustin Volz)