Tesla remove termo "autopilot" de site na China após colisão em Pequim

segunda-feira, 15 de agosto de 2016 12:44 BRT
 

XANGAI/SÃO FRANCISCO (Reuters) - A Tesla removeu o termo "autopilot" e uma expressão chinesa para autodireção de seu site na China depois que um motorista em Pequim que se envolveu em uma colisão enquanto seu carro estava em modo "autopilot" reclamou que a montadora norte-americana exagerou as capacidades da tecnologia e enganou compradores.

O acidente ocorreu em uma estrada em Pequim, depois que o carro não evitou um veículo parado no lado esquerdo. A colisão danificou os dois veículos, mas não causou ferimentos nos ocupantes.

Esse foi o primeiro acidente do tipo na China e aconteceu após uma colisão fatal na Flórida neste ano que colocou pressão sobre executivos da indústria automotiva e sobre reguladores para ampliar regras para a direção autônoma.

"Na Tesla, nós estamos continuamente fazendo melhorias, incluindo nas traduções", disse uma porta-voz da Tesla em comunicado enviado à Reuters. "Estamos no processo de solucionar quaisquer discrepâncias de idiomas. O momento da mudança (do site) não tem relação com os atuais eventos."

As referências ao recursos de "autopilot" e à expressão "zidong jiashi", que literalmente pode ser traduzida como direção autônoma, foram retiradas do site do sedã Modelo S no final do domingo. No lugar foi colocada a expressão "direção autoassistida".

(Por Jake Spring e Alexandria Sage)