Hackers miraram sistemas da campanha de Trump e grupos do partido Republicano

quinta-feira, 18 de agosto de 2016 21:19 BRT
 

(Reuters) - Hackers miraram os sistemas de computadores do candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, e de organizações do partido Republicano, bem como redes do partido Democrata, disseram fontes familiarizadas com as investigações sobre os ataques.

Ao menos um membro da equipe de Trump teve sua conta de email infectada com vírus em 2015 e enviou emails malignos para colegas, de acordo com uma fonte interna da campanha do candidato republicano e um especialista em segurança. Não ficou claro se os hackers tiveram ou não acesso aos computadores da campanha.

No último mês, autoridades de segurança dos EUA disseram que, a partir do ano passado, hackers invadiram computadores do Comitê Nacional Democrata, da campanha presidencial de Hillary Clinton e seu comitê de arrecadação de fundos do Congresso.

Oficiais dos EUA disseram que concluíram que a Rússia ou seus representantes foram responsáveis pelos ataques, levando alguns democratas e oficiais de segurança cibernética a pedirem que o governo de Barack Obama culpasse publicamente a Rússia. Autoridades do Kremlin descartaram as alegações como sendo absurdas, mas há preocupação em Washington sobre a possibilidade de uma potência estrangeira estar usando informações hackeadas para intervir nas eleições de 8 de novembro.

A campanha de Trump contratou a empresa de segurança CrowdStrike, que também está auxiliando o Comitê Nacional Democrata, de acordo com uma pessoa com conhecimento do tema. A companhia se negou a comentar.

Uma empresa diferente de segurança foi contratada para examinar o software que as campanhas de Trump e Hillary usam para gerenciar emails, alcance eletrônico e outras ações de campanha, disse outra fonte.

Uma porta-voz da campanha de Trump se recusou a comentar. Um representante do Comitê Nacional Republicano não foi encontrado para comentar.

(Por Joseph Menn, Mark Hosenball e John Walcott)