Controladora do site Ashley Madison infringiu leis de privacidade de Canadá e Austrália

terça-feira, 23 de agosto de 2016 17:17 BRT
 

OTTAWA (Reuters) - A controladora do site Ashley Madison foi responsabilizada por violações em leis de privacidade no caso do vazamento massivo de dados de clientes num ciberataque, disseram reguladores de privacidade no Canadá e na Austrália nesta terça-feira.

Os dois países lançaram uma investigação após o vazamento, em 2015, da rede de computadores da Avid Life Media, quando hackers expuseram os detalhes pessoais de milhões de assinantes do site cujo slogan é "A vida é curta. Tenha um caso".

A investigação descobriu que a empresa sediada em Toronto tinha precauções inadequadas, incluindo gerenciamento de senhas ruim e uma certificação de segurança falsificada na página inicial do site.

A empresa, renomeada como Ruby recentemente, fez acordo com as autoridades dos dois países para cumprir com as recomendações dos investigadores, que são executáveis nos tribunais.

Entre as recomendações dos reguladores, a Ruby terá até o fim do ano para completar a revisão de suas proteções atual para segurança de informações pessoais. A empresa disse que a revisão era uma prioridade essencial e que já estava em progresso.

(Por Leah Schnurr)