Belgas deixam de caçar Pokémon para caçar livros

sexta-feira, 26 de agosto de 2016 12:55 BRT
 

Por Maria Haase Coelho

BRUXELAS (Reuters) - Inspirada pelo sucesso de Pokémon Go, a diretora de uma escola primária da Bélgica desenvolveu um jogo online para que pessoas busquem livros, e não monstros, atraindo dezenas de milhares de jogadores em semanas.

Enquanto com Pokémon Go jogadores usam o GPS e a câmera do celular para rastrear criaturas virtuais pelas cidades, a versão de Aveline Gregoire é jogada por um grupo no Facebook chamado "Chasseurs de livres" (Caçadores de Livros).

Jogadores publicam fotos e dicas sobre onde esconderam livros e outros tentam localizá-los. Ao terminar de ler um livro, os jogadores devolvem à cidade.

"Enquanto estava organizando minha biblioteca, percebi que não tinha espaço suficiente para todos os meus livros. Jogando Pokémon Go com meus filhos, tive a ideia de liberar os livros na natureza", disse Gregoire à Reuters.

Embora tenha sido criado há poucas semanas, mais de 40 mil pessoas já se juntaram ao grupo de Gregoire no Facebook.

Os livros variam de infantis a suspenses de Stephen King e são espalhados por cidades e áreas rurais, muitas vezes envolvidos em plástico para serem protegidos da chuva.

A família Detournay, da cidade de Baudour, no sul da Bélgica, disse que o jogo se tornou parte das caminhadas matinais. Eles encontraram um livro e deixaram outros quatro para que pessoas encontrassem.

"Minha filha disse que é como caçar por ovos de páscoa, só que com livros", disse Jessica Detournay.

Quando voltou para casa, a família recebeu uma notificação no Facebook informando que alguém já havia encontrado dois dos livros colocados.

Gregoire agora pensa na ideia de avançar com o jogo e criar um aplicativo para ele.