Democratas cobram investigação do FBI sobre alegação de que Rússia quer influenciar eleição dos EUA

terça-feira, 30 de agosto de 2016 15:27 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O líder democrata no Senado dos Estados Unidos, Harry Reid, fez um apelo ao FBI para que conduza uma investigação rápida e minuciosa sobre os temores de que o governo da Rússia esteja tentando influenciar a eleição presidencial norte-americana, por exemplo adulterando resultados oficiais.

"A perspectiva de um governo hostil se empenhando ativamente em minar nossas eleições livres e justas representa uma das ameaças mais graves para nossa democracia desde a Guerra Fria", afirmou Reid em uma carta ao diretor do FBI, James Comey.

"É essencial que o FBI use todos os recursos disponíveis para investigar esse assunto minuciosamente e em um período adequado", acrescentou Reid. A carta, datada de 27 de agosto, foi obtida pelo New York Times e publicada no site do jornal na segunda-feira.

Comey, que se encontrava em uma conferência sobre cibersegurança na segunda-feira, não quis dar detalhes sobre o que o FBI está investigando em conexão com a questão política, mas deu a entender que a agência está observando atentamente o que países estrangeiros estão fazendo.

"Levamos muito a sério qualquer esforço de qualquer agente... especialmente Estados-nações, que vá além da coleta de informações... e represente a perspectiva de um esforço para influenciar a condução dos assuntos de nosso país, seja uma eleição ou outra coisa", disse.

A carta de Reid vem na esteira de uma série de invasões virtuais visando bases de dados de instituições políticas dos EUA, inclusive algumas que autoridades e especialistas em cibersegurança atribuíram a hackers com laços com o governo russo.

O FBI descobriu violações nas bases de dados dos sistemas de registro de eleitores dos Estados de Illinois e Arizona, mas não especificou quem pode ter sido responsável.

Autoridades e especialistas em cibersegurança dizem que as invasões recentes no Comitê Nacional Democrata e em outras instituições do Partido Democrata provavelmente foram levadas a cabo por pessoas de dentro do governo russo. As autoridades do Kremlin vêm negando as acusações.

Reid disse que a ameaça de o governo de Moscou deturpar a eleição "é maior do que muitos sabem e pode incluir a intenção de falsificar resultados oficiais da eleição".

(Por Dustin Volz e David Alexander)

 
Líder democrata no Senado dos Estados Unidos, Harry Reid, durante entrevista à Reuters em Las Vegas. 25/08/2016              REUTERS/David Becker