Apple lança o iPhone 7; Pokémon Go estará no Apple Watch

quarta-feira, 7 de setembro de 2016 18:25 BRT
 

Por Julia Love e Alexandria Sage

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Apple lançou o novo iPhone 7, resistente à água e à poeira e com câmeras de alta resolução, durante o seu evento de outono (no Hemisfério Norte) nesta quarta-feira, e disse que o jogo Super Mario viria para o novo telefone e que Pokémon Go estaria no seu aprimorado Apple Watch.

A empolgação no auditório Bill Graham em San Francisco não foi correspondida em Wall Street, onde a ação da Apple fechou em alta após passar a maior parte da sessão no negativo. No entanto, as participações da Nintendo listadas nos Estados Unidos pularam mais de 20 por cento, sendo comercializadas a cerca de 35 dólares, diante da expectativa de que seus jogos alcançariam um novo público.

A empresa de tecnologia mais conhecida do mundo afirmou que o iPhone 7, com valor inicial de 649 dólares, teria câmera de 12 megapixels com zoom, e a edição “Plus”, de 769 dólares, teria duas câmeras.

Ela também retirou a entrada para fone analógica, como era amplamente esperado. Os novos fones fornecidos pela Apple com o telefone vão se conectar na mesma entrada do carregador, mas também vão funcionar com os novos fones sem fios da Apple, chamados Air Pods.

Os novos telefones estarão disponíveis nos principais mercados, incluindo EUA e China, em 16 de setembro.

A empresa costuma promover no seu principal produto, responsável por mais da metade do seu rendimento, uma remodelação grande a cada dois anos, e a última importante reformulação foi o iPhone 6 em 2014.

A Apple afirmou que o seu Apple Watch Series 2, com uma proteção para nadar, estará disponível em mais de 25 países a partir de 16 de setembro.

"Eu prevejo que as vendas do relógio vão aumentar drasticamente”, disse o analista de tecnologia Patrick Moorhead.

“A maioria dos atuais donos do relógio são consumidores pioneiros, e a próxima onda pode ter dez vezes o tamanho desse mercado.”

 
Apresentação do iPhone7 em San Francisco.  7/9/2016.  REUTERS/Beck Diefenbach