Sistema da Agência Mundial Antidoping é invadido por grupo hacker russo

terça-feira, 13 de setembro de 2016 15:42 BRT
 

Por Alan Baldwin

(Reuters) - A Agência Mundial Antidoping (Wada) informou nesta terça-feira que dados confidenciais de atletas relacionados aos Jogos Rio 2016 foram invadidos por um grupo de espionagem cibernética russo que publicou parte das informações e ameaçou divulgar mais.

O grupo foi identificado como Tsar Team (APT28), também conhecido como Fancy Bear.

O site www.fancybear.net informou ter informações sobre diversos atletas norte-americanos, incluindo as estrelas do tênis Serena e Venus Williams e a ginasta Simone Biles.

"A Wada condena estes ataques cibernéticos que estão sendo realizados em uma tentativa de afetar a Wada e o sistema global antidoping", disse em comunicado o diretor-geral da agência, Olivier Niggli, sem divulgar nomes de atletas.

"A Wada foi informada por autoridades da lei de que esses ataques foram feitos da Rússia."

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse, segundo agências de notícias russas, que qualquer possível participação do governo russo ou serviço secreto no ataque está "fora de questão".

A equipe de atletismo da Rússia, com exceção de uma atleta sediada nos Estados Unidos, foi banida dos Jogos Rio 2016 em agosto pelo que a Wada disse ser um programa de doping patrocinado pelo Estado.

O site Fancy Bear informou que o grupo invadiu os dados da Wada e irá divulgar informações exclusivas sobre a equipe norte-americana, seguida de outras equipes olímpicas nacionais.

A Wada informou que acredita que o grupo pode ter conseguido acesso à administração e sistema a partir de uma conta criada pelo Comitê Olímpico Internacional para os Jogos Rio 2016.

 
Sede da Agência Mundial Antidoping em Montreal, Canadá.   09/11/2015        REUTERS/Christinne Muschi/File Photo