Apple vai mudar sede londrina para emblemático prédio da Estação Termelétrica de Battersea

quarta-feira, 28 de setembro de 2016 16:29 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A gigante de tecnologia Apple disse nesta quarta-feira que vai mudar sua sede em Londres para a emblemática Estação Termelétrica de Battersea, um movimento saudado pelo governo como sinal de que grandes empresas ainda estão investindo após o voto britânico para deixar a União Europeia.

A usina, construída nos anos 1930 e famosa por seu imponente quarteto de chaminés art decó, ficou abandonada no banco sul do rio Tâmisa por cerca de três décadas até que o local foi adquirido em 2012 por um consórcio da Malásia.

A área total de 170 mil metros quadrados está sendo desenvolvida, com cerca de metade da área demarcada para lojas, restaurantes, hotéis e metade para residências, incluindo alguns apartamentos que estão sendo oferecidos por vários milhões de libras.

A fabricante do iPhone ficará sediada na antiga casa das caldeiras da usina, tornando-se o principal inquilino do local, que em parte ficou conhecido no mundo ter aparecido na capa do álbum "Animals", da banda inglesa Pink Floyd.

A Apple se mudará em 2021 e vai ocupar cerca de 46,5 mil metros quadrados em seis andares, no maior contrato de locação de escritórios no West End em 20 anos, disse a Companhia de Desenvolvimento da Estação Termelétrica de Battersea.

O ministro das Finanças, Philip Hammond, saudou a mudança que acontece em meio a preocupações de que empresas globais podem se mudar ou reduzir seus escritórios em Londres após os britânicos terem votado para deixar a União Europeia em 23 de junho.

(Por Costas Pitas)

 
Foto ao entardecer da Estação Termelétrica de Battersea, com uma das famosas chaminés faltando, em Londres 16/12/2014. REUTERS/Neil Hall/