Cientistas consertam fraturas com ossos sintéticos impressos em 3D

quarta-feira, 28 de setembro de 2016 19:23 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Cientistas nos Estados Unidos trataram com sucesso fraturas na coluna vertebral e crânios de animais com ossos sintéticos impressos em 3D, o que abre a possibilidade de futuros implantes de ossos personalizados em humanos para tratar problemas dentários, na coluna e em outros ossos.

Diferentemente dos enxertos de ossos reais, o material sintético - chamado de osso hiperelástico - é capaz de regenerar osso sem a necessidade de acrescentar fatores de crescimento, é flexível e forte e pode ser fácil e rapidamente desenvolvido na sala de cirurgia.

Ao dar detalhes em uma teleconferência, os cientistas disseram que os resultados de seus testes em animais - publicados na quarta-feira pelo periódico médica Science Translational Medicine - foram "bastante espantosos".

Os testes em humanos podem começar dentro de cinco anos, disseram.

A equipe descobriu que, quando usados em ferimentos na coluna de roedores e para remendar o crânio de um macaco, o osso hiperelástico, feito majoritariamente de cerâmica e polímeros, rapidamente se integrou ao tecido circundante e começou a regenerar os ossos.

"Outra propriedade única... é que ele é altamente poroso e absorvente - e isto é importante para a integração de células e tecidos", disse um dos líderes do trabalho Ramille Shah, do departamento de ciência de materiais, engenharia e cirurgia da Universidade de Northwestern.

(Por Kate Kelland)