Google começa esforço publicitário para vender celular Pixel

sexta-feira, 7 de outubro de 2016 17:17 BRT
 

(Reuters) - O novo smartphone Pixel, do Google, está pronto para um início de comercialização rápida, com a empresa investindo 3,2 milhões de dólares em anúncios de televisão em dois dias desde que anunciou o aparelho. Executivos de marketing do Google esperam investir centenas de milhões de dólares a mais para acompanhar as rivais Samsung Electronics< 005930.KS> e Apple.

O lançamento do primeiro telefone que o Google projetou por si próprio coloca a empresa em competição direta com as duas fabricantes de smartphones dominantes do mercado. Embora a marca do Google seja conhecida ao redor do mundo e o sistema operacional Android esteja na maioria dos smartphones do mundo, incluindo os da Samsung, ele não é conhecido como uma marca de aparelhos de consumo. A empresa já fez tentativas, como o Chromecast, mas nada deste tamanho.

"Esta é a primeira vez que estão em posição de se vender para as pessoas, em vez de se vender para marcas", disse Rachel Pasqua, da agência de publicidade MEC Global, sediada em Nova York.

O Google não quis discutir quanto investirá em publicidade para o Pixel, mas o vice-presidente de gestão de produtos da companhia, Mario Queiroz, disse à Reuters que era "uma campanha de marketing muito significativa".

Ele disse que o Google poderá comprar anúncios durante os jogos de futebol americano exibidos durante o feriado de Ação de Graças. Tais espaços custam cerca de 1 milhão de dólares, segundo uma compradora de mídia que pediu para não ser identificada.

Além disso, a operadora norte-americana Verizon, que detém exclusividade sobre o Pixel nos EUA, fará um investimento próprio significativo em propaganda em televisão, marketing digital e mídia social, disse o vice-presidente de promoção de aparelhos, Jeff Dietel.

O Pixel será lançado em 20 de outubro e ao longo dos dois dias de lançamento do Google, quando a companhia deverá investir pesado em publicidade, a Apple vai gastar 2,45 milhões de dólares e a Samsung 1,4 milhão, segundo o iSpot.tv.

"Quando você tem uma marca inferior, é OK se comparar com alguém para você se elevar", disse Mike McKay, vice-presidente de criatividade da Eleven Inc, uma agência de São Francisco que trabalha com a Apple. "Mas quando você é uma marca tão forte como o Google, você tem que encontrar sua própria voz."

(Por Jessica Toonkel e Julia Love)