EUA acusam formalmente hackers russos por ciberataques políticos

sexta-feira, 7 de outubro de 2016 18:07 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O governo norte-americano acusou formalmente a Rússia nesta sexta-feira por uma campanha de ciberataques contra organizações do partido democrata durante a corrida presidencial para a eleição de 8 de novembro.

As autoridades norte-americanas disseram nos últimos meses acreditar que os ataques foram orquestrados por hackers apoiados pelo governo russo, possivelmente para perturbar a eleição em que a candidata democrata, Hillary Clinton, enfrenta o republicano, Donald Trump. A Rússia nega as acusações de que estava envolvida em ciberataques às organizações.

"Nós acreditamos, baseados no escopo e na sensibilidade desses esforços, que apenas os oficiais russos mais seniores poderiam ter autorizado estas atividades", informou um comunicado do governo norte-americano nesta sexta-feira sobre os ataques hackers a grupos políticos.

O comunicado do Departamento de Segurança Interna e do Escritório do Diretor de Inteligência Nacional não culpou o governo russo pelas tentativas de ataque contra o sistema eleitoral, mas disse que o "escaneamento e investigação" destes sistemas originaram-se, na maioria dos casos, de servidores operados por uma empresa russa.

"Estes roubos e revelações pretendem interferir no processo eleitoral dos EUA", disse o comunicado. "No entanto, não estamos em posição para atribuir esta atividade ao governo russo", completou.

(Por Mark Hosenball e Jonathan Landay)