Brasil Telecom leva mobilidade ao telefone público

terça-feira, 1 de julho de 2008 16:36 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Brasil Telecom começa a implementar este mês, em Porto Alegre (RS), o telefone público com mobilidade. A companhia vai instalar um aparelho que usa rede de celular em 350 ônibus da capital gaúcha.

Segundo Carlos Watanabe, diretor-adjunto de desenvolvimento de negócios e videocomunicação da Brasil Telecom, a companhia decidiu adotar o modelo depois de testá-lo por um ano em 20 ônibus da mesma cidade.

De acordo com pesquisa feita pela Brasil Telecom com 300 pessoas que utilizaram o sistema, 82 por cento deles disseram que usariam novamente o aparelho. Do total de entrevistados, 75 por cento têm costume de usar o orelhão de rua e 59 por cento têm o hábito de carregar consigo um cartão telefônico. Além disso, 90 por cento dos entrevistados disseram ter celular, dos quais 74 por cento possuem um pré-pago.

A tecnologia para o Telefone Comunitário Móvel (TCM) foi desenvolvida pela PV Inova, empresa incubada no Instituto Gênesis da PUC-Rio. Os aparelhos instalados nos ônibus são fabricados pela Icatel. Para ligar, o usuário utiliza o mesmo cartão do telefone público convencional.

Watanabe explica que está nos planos da Brasil Telecom estender a opção para além da capital gaúcha, mas isso "vai depender da aceitação do mercado". Segundo ele, "a resposta inicial foi muito boa" nessa primeira cidade.

A companhia opera em 10 Estados das regiões Norte, Centro-Oeste e Sul do Brasil.

Antes de Porto Alegre, a PV Inova já havia exposto o modelo do telefone público móvel em linhas de ônibus que atenderam aos jogos Pan-Americanos, realizados em 2007 no Rio de Janeiro.

Watanabe afirmou que, por usar uma rede celular, o TCM terá um preço de minuto "mais barato que o do pré-pago e um pouco mais caro que o do telefone público convencional", mas não revelou a cifra.

A tecnologia móvel vai permitir que, diferentemente dos telefones convencionais, o TCM envie mensagens de texto, o que poderá ser conveniente quando o passageiro estiver atrasado para um compromisso, citou o executivo, ou quando um motorista precisar avisar outro da mesma frota sobre um acidente.   Continuação...