Japão quer rastrear altos funcionários com celulares GPS

quinta-feira, 1 de novembro de 2007 15:29 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - O governo do Japão quer usar telefones celulares com sistema de posicionamento global GPS --frequentemente usado por pais para saber onde estão os filhos-- para acompanhar importantes autoridades do setor de defesa, estimulando a ira de alguns burocratas.

A idéia foi comentada depois de o ex-número 2 do Ministério da Defesa admitir nesta semana que desfrutou de dezenas de partidas de golfe com a ajuda de uma empresa contratada pela pasta.

O ministro Shigeru Ishiba disse que quis evitar uma nova edição do escândalo ao acompanhar as autoridades, mas o plano gerou uma série de protestos.

"Não somos crianças", disse uma autoridade que não quis se identificar ao jornal Sankei Shimbun.

Outra autoridade disse ao jornal: "Eles estão ignorando nossa privacidade". Os telefones celulares seriam entregues a importantes autoridades que devem se reportar no caso de uma emergência, disse o jornal.

"O Ministério da Defesa tem a responsabilidade pela independência do país e pela paz", afirmou Ishiba a jornalistas.

"Se eles estão falando que a privacidade é mais importante, tudo bem. Então devem dizer publicamente", afirmou.