Prejuízo da Nortel cresce, mas empresa espera alcançar metas

sexta-feira, 2 de maio de 2008 12:39 BRT
 

Por Wojtek Dabrowski

TORONTO (Reuters) - A Nortel Networks divulgou nesta sexta-feira um prejuízo maior no primeiro trimestre abalada por uma série de encargos que pesaram sobre o resultado. Apesar disso, a fabricante de equipamentos para telecomunicações reafirmou a investidores que vai cumprir suas metas anuais.

A Nortel divulgou prejuízo de 138 milhões de dólares, ou 0,28 dólar por ação, comparado com perda de 103 milhões de dólares, ou 0,23 dólar por ação, sofrida um ano antes.

Nos resultados estão itens extraordinários, incluindo encargos de 88 milhões de dólares com reestruturação, 12 milhões relacionados a um acordo judicial de patentes e perda de 19 milhões de dólares vinculada a taxas de câmbio.

A receita somou 2,76 bilhões de dólares, alta de 11,1 por cento.

"Os números financeiros foram muito melhores do que as pessoas estavam esperando", disse Edward Snyder, analista da Charter Equity Research.

O presidente-executivo da Nortel, Mike Zafirovski, afirmou a analistas durante teleconferência que a receita com tecnologia sem fio CDMA "caiu apenas 2 por cento... apesar do cenário muito duro na América do Norte".

A demanda por produtos de tecnologia sem fio que a Nortel fabrica tem sido morna diante da relutância das operadoras de telefonia em investir alto em grandes atualizações ou expansões de suas redes agora.

"Até onde podemos ver, isso definitivamente ficará desse jeito", disse Snyder. "As operadoras não estão conseguindo muito mais dinheiro então elas não vão gastar muito mais dinheiro."

A Nortel, sediada em Toronto, passou a maior parte desta década tentando se recuperar do estouro da bolha da indústria de tecnologia em 2001, que acabou arrastando a companhia consigo. A empresa até agora não conseguiu retornar a um crescimento de lucros, apesar de cortes de milhares de empregos e esforços de várias equipes de administração.

No final de fevereiro, a empresa informou que vai cortar mais 2.100 postos de trabalho enquanto tenta se adequar com a persistente fraca demanda pelos equipamentos que produz.