News Corp não discute aquisição da rede social LinkedIn--fonte

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007 14:31 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - A News Corp não está mantendo negociação para a compra da LinkedIn, uma rede social voltada a profissionais do mercado de trabalho que atravessa franca ascensão, afirmou uma fonte próxima do assunto.

A fonte derrubou rumores originados no Reino Unido de que as empresas estão discutindo um acordo avaliado em cerca de 1 bilhão de dólares.

Num primeiro momento, um acordo das companhias teria sentido. A LinkedIn poderia fornecer tecnologia e serviços para conectar os leitores qualificados das publicações da Dow Jones, depois que o dono da News Corp, Rupert Murdoch, concluir a aquisição da editora do Wall Street Journal por 5,6 bilhões de dólares este ano.

"Estrategicamente, seria uma grande combinação", disse o analista Anthony Noto, do Goldman Sachs, à Reuters na semana passada. A questão fica em saber se financeiramente uma operação como essa faria sentido, disse o analista.

Mas a divisão de redes sociais da News Corp, o site MySpace, planeja permitir que os usuários criem diferentes perfis para atrair diferentes contatos, como amigos pessoais, contatos de trabalho ou membros familiares.

Além disso, executivos da LinkedIn afirmaram no mês passado que têm interesse em construir uma operação de longo prazo, de olho em uma possível oferta de ações.

Perguntado pela revista Fortune se a companhia estava negociando a venda para a News Corp por cerca de 1 bilhão de dólares, o presidente-executivo da LinkedIn, Dan Nye, afirmou que "precisaria de um bocado de coisas para nos tirar do caminho... Muito mais do que isso."