Microsoft desiste de oferta pelo Yahoo

domingo, 4 de maio de 2008 11:48 BRT
 

Por Anupreeta Das

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Microsoft retirou sua oferta de compra pelo Yahoo após a companhia de Internet ter rejeitado a proposta para elevar o preço do acordo em 5 bilhões de dólares, para 47,5 bilhões de dólares.

A oferta da Microsoft era de 33 dólares por ação, mas o Yahoo não iria aceitar nada abaixo de 37 dólares, segundo afirmou no sábado o presidente-executivo da Microsoft, Steve Ballmer. A empresa de software inicialmente ofereceu 31 dólares por ação do Yahoo há mais de um mês.

"Acreditamos que as demandas econômicas do Yahoo não fazem sentido para nós, e é do melhor interesse dos acionistas e funcionários da Microsoft, e de outros acionistas, retirar a proposta", afirmou Ballmer em comunicado.

Analistas afirmam que o Yahoo exagerou na mão e esperam que as ações da empresa despenquem cerca de 30 por cento, para o patamar de 20 dólares, assim que o pregão do Nasdaq iniciar na segunda-feira.

O papel subiu cerca de 7 por cento na sexta-feira, para 28,67 dólares, na expectativa de que um acordo entre as duas empresas fosse firmado.

"Estou chocado que o Yahoo não tenha sido mais razoável. A ação vai cair pelo menos 5 dólares na segunda-feira. É surpreendente que Ballmer tenha desistido em vez de tentar uma oferta hostil de 33 dólares por ação", apontou Walter Price, gerente de portfólio do fundo RCM, que possuía 21 milhões de ações da Microsoft e 2 milhões de ações do Yahoo até o fim de dezembro.

Alguns analistas de Wall Street colocaram ainda que a Microsoft poderia retirar sua oferta como estratégia de negociação visando pressionar o Yahoo para eventualmente aceitar uma oferta futura.

O presidente do conselho do Yahoo, Roy Bostock, afirmou em comunicado que a empresa acreditou desde o início que a oferta da Microsoft subvalorizava a empresa, e que o conselho está "feliz que muitos de nossos acionistas tenham essa mesma visão".

Ele apontou que o Yahoo está procurando "oportunidades estratégicas", mas não deu mais detalhes.

O Yahoo tem negociado possíveis acordos com a divisão AOL Internet da Time Warner ou a rede social MySpace, da News Corp, e testou uma parceria em propagandas em busca com o Google . Uma parceria com o Google pode ser anunciada no início desta semana, segundo uma fonte próxima à questão afirmou à Reuters.