Goldman retira Dell de sua lista de recomendação de compra

sexta-feira, 4 de abril de 2008 13:06 BRT
 

BANGALORE (Reuters) - As medidas da Dell para reverter sua perda em ações e deterioração das margens provavelmente demorarão mais que o esperado para surtir efeito nos resultados financeiros da empresa, afirmou o Goldman Sachs, que retirou a segunda maior fabricante de PCs do mundo de suas lista de empresas norte-americanas com recomendação de compra.

"Com algum visível progresso na mudança de direção da Dell provavelmente não ocorrendo até o final do ano (na melhor das hipóteses) e o ambiente macro dificultando ainda mais esta reformulação, acreditamos que há melhores oportunidades no setor de hardware -- especificamente a Hewlett-Packard ", afirmou o analista David Bailey.

Na quinta-feira, a Dell afirmou que planeja cortar mais funcionários do que a meta anterior de 8,8 mil, à medida em que reduz os despesas em pelo menos 3 bilhões de dólares ao ano, até 2011.

Os 3 bilhões de dólares economizados pela Dell provavelmente irão compensar as necessidades de gasto da companhia, que em seguida espera reduzir os benefícios das iniciativas de corte de custo, segundo Bailey.

"Se a Dell tivesse que concretizar todos os 3 bilhões de dólares, ela precisaria acrescentar pouco mais de 1 dólar por ação no ano, mas nossa expectativa é de que o benefício será muito menor dado o atual posicionamento competitivo da Dell", apontou Bailey.

O analista, que classifica a ação como "neutra", reduziu seu preço-alvo de 25 para 23 dólares, citando aumento dos riscos por conta das mudanças na empresa.

Contudo, a Dell pode se tornar um investimento atraente conforma suas reformas tomam forma, segundo Bailey.

(Reportagem de Tenzin Pema)

REUTERS RB CP