Sony compra 50% restantes da gravadora Sony BMG por US$900 mi

terça-feira, 5 de agosto de 2008 11:17 BRT
 

FRANKFURT/TÓQUIO (Reuters) - A Sony firmou acordo para comprar a participação de 50 por cento da Bertelsmann na joint venture Sony BMG por cerca de 900 milhões de dólares, pondo fim a uma parceria de quatro anos que nunca sustentou seu objetivo.

A Sony afirmou em comunicado nesta terça-feira que a Bertelsmann irá obter ainda 300 milhões de dólares em dinheiro no balanço da Sony BMG, elevando o valor total do acordo para 1,2 bilhão de dólares.

A gravadora --a segunda maior do mundo atrás da Universal-- agora será chamada de Sony Music Entertainment Inc (SMEI) e será totalmente da Sony Corporation of America.

Os artistas com contrato com a SMEI incluem Celine Dion, Alicia Keys, Bruce Springsteen, Justin Timberlake, Usher e Jay Chou.

Em agosto de 2004, a alemã Bertelsmann se uniu à japonesa Sony para formar a gravadora, que inclui selos como a Arista Records e Zomba.

A Sony BMG teve vendas de 1,5 bilhão de euros (2,32 bilhões de dólares) em 2007.

Um porta-voz da Sony em Tóquio afirmou que a fabricante de eletrônicos tem expectativa de que a transação seja concluída até o final do ano, mas se recusou a comentar como o acordo irá afetar os lucros da Sony.

A compra ainda precisa ser aprovada por órgãos reguladores.

O presidente-executivo da Bertelsmann, Hartmut Ostrowski, que assumiu o posto em janeiro, começou a se dispor de ativos num esforço para crescer.

"Essa medida é consistente com nossa estratégia de crescimento e irá possibilitar que nos concentremos em nossas áreas definidas", afirmou em comunicado.

(Reportagem de Nicola Leske e Kiyoshi Takanaka)