Nova operadora de celular em SP quer o público jovem

terça-feira, 5 de agosto de 2008 12:34 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - A Unicel, que comprou licenças há um ano para ser a quarta operadora de celular no Estado de São Paulo, vai lançar seus serviços a partir de 8 de setembro, com foco no público jovem e urbano.

Para isso, a empresa vai adotar a marca "aeiou", anunciada à imprensa nesta terça-feira, e concentrar os esforços na região metropolitana de São Paulo. A operadora tem por meta alcançar 2 milhões de assinantes até 2010.

A estratégia é centrada no baixo custo e na facilidade de acesso. A operadora não vai vender aparelhos, somente chips, e tudo poderá ser contratado pela Internet, com pouco ou nenhum contato pessoal.

A operadora foi criada a partir de uma iniciativa do empresário José Roberto Melo da Silva, que vendeu parte do capital da companhia para a Hits Telecom, da Arábia Saudita.

Para associar a imagem da "aeiou" ao jovem, a campanha publicitária da nova operadora utiliza personagens de vídeos que ficaram famosos no YouTube.

Nas atuais operadoras, as ligações custam, em média, 1,20 real por minuto no pré-pago, modelo usado por 81 por cento dos celulares do país. Na "aeiou" os preços variam de 0,14 a 0,63 real o minuto.

Segundo a companhia, foram oito anos para montar a nova empresa, em um projeto enxuto diante dos poucos recursos.

A companhia, no entanto, não pôde adotar o nome Unicel porque ele já é registrado por outra companhia. Por isso, escolheu uma marca que considera de fácil assimilação.

"O brasileiro é um dos povos que fala menos no celular em todo o mundo, só perde para as Filipinas", disse José Roberto Melo da Silva, presidente da operadora.

Segundo ele, no Brasil a média de utilização é de 80 minutos por mês e isso se deve aos altos preços. A média mundial de uso do celular é de 200 minutos.