Venda de câmeras digitais no país cresce 30% no 1o semestre

terça-feira, 5 de agosto de 2008 19:03 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar desvalorizado e a oferta de crédito têm garantido que as vendas de câmeras fotográficas digitais no Brasil mantenham taxas de 30 por cento de crescimento.

Este foi o índice verificado no primeiro semestre deste ano, segundo dados levantados pela GfK Marketing Services, que avalia o mercado formal de câmeras, em uma pesquisa encomendada pela Photoimagebrazil2008 (Feira Internacional da Imagem).

Segundo a pesquisa, divulgada nesta terça-feira, o Brasil comercializou 1,36 milhão de câmeras digitais nos seis primeiros meses do ano, volume 30 por cento maior que em igual período de 2007.

A estimativa do instituto é de que, em todo o ano, o crescimento seja de 33 por cento, gerando a comercialização de 2,4 milhões de câmeras e mantendo o índice de elevação de 2007.

"Ainda que a taxa básica de juros tenha sofrido alteração, não acreditamos que isto afetará o resultado do ano. A indústria tende a terminar 2008 com uma alta semelhante a do ano passado, impulsionada pelas vendas do final do ano", avaliou Bernardo Tinoco, gerente de Negócios do GfK Marketing Services, em comunicado.

O volume de vendas no Brasil faz com que a América Latina apresente as maiores taxas mundiais de crescimento por região, segundo levantamento da consultoria IDC.

Enquanto a previsão é de que as vendas na América Latina cresçam 19,4 por cento este ano, na Ásia o crescimento esperado é de 12 por cento, na Europa Ocidental é de 3,8 por cento e no Japão isoladamente, de 1,9 por cento. Nos Estados Unidos, a estimativa é de um decréscimo de 0,3 por cento nas vendas.

QUEDA DE PREÇOS   Continuação...