Asustek, fabricante do Eee, quer ser 3a maior em laptops

quarta-feira, 5 de março de 2008 10:20 BRT
 

HANOVER, Alemanha (Reuters) - A Asustek, de Taiwan, fabricante do bem sucedido e compacto Eee, quer avançar da sétima posição entre os fabricantes mundiais de laptops para a terceira, disse um executivo da empresa.

"Somos mais inovadores do que nossos concorrentes", disse Eric Chen, que comanda as operações européias da Asustek, em entrevista à Reuters durante a feira de tecnologia da informação CeBIT, em Hanover.

Ele informou que mais de metade dos 5,2 mil funcionários do grupo trabalham em pesquisa e desenvolvimento.

A empresa havia anunciado anteriormente que seu objetivo era se tornar a quinta maior fabricante mundial de laptops até 2010. No quarto trimestre de 2007, ela vendeu 350 mil Eees, de acordo com a Mercury Research, e seu objetivo mundial de vendas para o modelo é de 5 milhões de unidades este ano.

A T-Mobile, parte da Deutsche Telekom, anunciou na CeBIT, na terça-feira, que começará a vender o Eee, que tem o tamanho de uma folha de papel A5, a consumidores da Áustria e Alemanha por 299 euros (455 dólares) e que os compradores ganham 300 horas de acesso à Internet nos hotspots da T-Mobile.

A Europa é o mais importante mercado da Asustek, respondendo por 52 por cento de suas vendas, disse Jerry Shen, o presidente-executivo da empresa, em entrevista coletiva. O principal negócio da companhia é a fabricação de placas-mãe.

O Eee PC, que se tornou um dos maiores sucessos da CeBIT deste ano, é o modelo mais popular até agora entre os chamados netbooks, computadores portáteis que cabem facilmente em uma bolsa e acessam a Internet.

O Eee é equipado com sistema operacional Linux, mas a empresa planeja lançar uma versão acionada pelo Windows XP, da Microsoft, este mês.

O Eee não tem memória suficiente para operar o Windows Vista, o sistema operacional mais recente da Microsoft, de maneira eficiente.