Propaganda online nos EUA movimenta US$10 bi no 1o semestre

sexta-feira, 5 de outubro de 2007 12:07 BRT
 

Por Paul Thomasch

NOVA YORK (Reuters) - O gasto com propagandas online nos Estados Unidos atingiu quase 10 bilhões de dólares no primeiro semestre de 2007, um recorde e 27 por cento maior que no mesmo período do ano passado.

O números do Interactive Advertising Bureau (IAB) e da PricewaterhouseCoopers enfatizaram a rapidez com que os gastos de marketing estão se elevando na Internet, geralmente com os mesmos custos dos anúncios tradicionais de jornais ou rádio.

"O forte crescimento nas receitas com propaganda interativa continua e esses resultados não surpreendem, mas são muito bem-vindos", disse o presidente-executivo do IAB, Randall Rothenberg, em comunicado.

A receita do segundo trimestre cresceu 25 por cento em relação ao ano anterior, para o recorde trimestral de 5,1 bilhões de dólares.

"Os anunciantes reconhecem o crescimento contínuo na audiência online e tentam atingi-la", disse Pete Petrusky, diretor de entretenimento, mídia e práticas comunicativas da PricewaterhouseCoopers.

Uma conseqüência natural desse boom nas empresas de mídia e tecnologia é que muitas estão montando seus negócios de propaganda online, particularmente através de aquisições.

Para citar as mais recentes, o Google concordou em pagar 3,1 bilhões de dólares pela empresa de anúncios online DoubleClick, e a Microsoft comprou a empresa de propagandas em Web aQuantive Inc. por 6 bilhões de dólares.

Jean-Philippe Courtois, chefe da Microsoft International, disse esta semana que o mercado de propaganda na Internet crescia entre 15 e 20 por cento mundialmente, enquanto o setor de propaganda como um todo aumentava apenas de 2 a 3 por cento.

Os 50 maiores websites correspondiam a mais de 90 por cento da receita de anúncios online do primeiro semestre, sendo que as 10 maiores contam com 70 por cento do total, segundo dados do IAB/PwC.