Equador diz que terminará contrato com América Móvil

segunda-feira, 5 de novembro de 2007 17:51 BRST
 

QUITO (Reuters) - O regulador técnico das telecomunicações do Equador disse na segunda feira que abriu um processo para terminar com o contrato de concessão da operadora de telefonia celular Porta, controlada pela mexicana América Móvil, devido a falhas na operação. Com a resolução da Superintendência de Telecomunicações, abre-se um período de 30 dias para que a operadora resolva as falhas no serviço informadas em 25 de setembro, as quais afetaram mais de cinco milhões de usuários.

"Começou o processo de término do contrato (...) Foi determinada a negligência no serviço", disse o superintendente de Telecomunicações, Paúl Rojas, a jornalistas.

O anúncio acontece em um momento no qual a empresa do magnata mexicano Carlos Slim tenta renovar por 15 anos a sua concessão, que expira em 2008, em meio às críticas do presidente nacionalista Rafael Correa à qualidade do seu serviço e às tarifas que cobra dos seus clientes.

O processo passou para as mãos da Secretaria Nacional de Telecomunicações (Senatel), ente regulador que atua como contraparte no contrato de concessão, a qual definirá em última instância o fim do acordo assinado em meados da década de 1990.

(Por Alexandra Valencia)