iPhone conquista fãs em empresas apesar de problemas

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 10:03 BRST
 

Por Jim Finkle e Scott Hillis

BOSTON/SAN FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - Mike de la Cruz, vice-presidente sênior da gigante alemã de software SAP, mostra a mais recente arma do executivo que viaja a negócios: seu iPhone. Sucesso junto aos consumidores porque combina celular, player de música e aceso à Web, os analistas dizem que o iPhone, da Apple, está ganhando terreno também como ferramenta de negócios, e um dia pode concorrer diretamente com a linha Blackberry, da Research in Motion.

Ainda que muito procurados por usuários de alto poder aquisitivo, os produtos da Apple jamais foram aceitos amplamente por empresas, de modo que adoção em grande escala do iPhone por empresas seria um grande avanço.

"É divertido", disse De la Cruz em uma conferência setorial, em Boston. "É tão popular."

De fato, o aparelho se tornou popular o bastante para que produtoras de software como SAP, SalesForce e dezenas de empresas de grande porte permitam que suas equipes de vendas e financeiras usem o iPhone para trabalhar fora do escritório. Na segunda-feira, a SAP rompeu precedentes ao anunciar que lançará uma versão para o iPhone de seu novo software para gestão de relacionamento com clientes antes de lançar versões dirigidas aos aparelhos da RIM e da Palm.

O motivo? Os vendedores da própria empresa estavam exigindo o sistema, afirmando que o iPhone é mais fácil de usar, de acordo com Bob Stutz, vice-presidente sênior de desenvolvimento de software de relacionamento com clientes.

"Isso não quer dizer que o iPhone agora passará a ser usado por ordem do departamento de tecnologia; na verdade são as pessoas que querem usar o aparelho e os departamentos de tecnologia estão respondendo de maneira realmente positiva", disse Michael Gartenberg, analista do grupo de pesquisa de mercado Jupiter Research.

Mas analistas dizem que diversas coisas precisam acontecer antes que o iPhone torne-se um concorrente sério nesse mercado. E a principal delas é que o aparelho ofereça recursos direcionados a sistemas empresariais de email.

Os Blackberries tornaram-se uma parte indispensável dos negócios no mundo por causa de sua capacidade de trabalhar com redes corporativas de email, o que permite aos usuários receber mensagens diretamente em seus aparelhos.   Continuação...

 
<p>Homem manuseia o teclado digital do iPhone da Apple. Mike de la Cruz, vice-presidente s&ecirc;nior da gigante alem&atilde; de software SAP, mostra a mais recente arma do executivo que viaja a neg&oacute;cios: seu iPhone. Photo by Mike Segar</p>